Não o abandonei, foi você quem me perdeu.

Se pararmos para pensar no número de pessoas que passaram em nossa vida, e as quais ainda estão nela, sempre haverá uma diferença considerável. Dessa forma, quem realmente nos ama e quem amamos, estarão sempre conosco, nem que seja em pensamento. Contudo, não abandonamos aqueles que queremos bem, mas a pessoa nos perde porque quase sempre o comportamento influenciou nesse distanciamento.

foi você quem me perdeu

É verdade que nem sempre somos um livro aberto onde revelamos nossos segredos e incógnitas, onde declaramos a mais vital da pessoa. Mesmo assim, há quem ama, apenas por amar, pelo seu jeito de ser, de conversar, de consolar, pela bondade, pelo amor que demostra ao seu redor, pela objetividade que tem em relação as circunstancias da vida ou pela cativante maneira de vivê-la. Há também, aquele que nunca se interessou em conhecê-lo, buscou apenas momentos, sem interesse comum. Como um livro, sempre temos algo bom e atrativo, como uma essência, que cada um de nós tem.

Obviamente, não podemos obrigar ninguém a gostar ou se dedicar a nós, não podemos aceitar falsas demonstrações de carinho, mas temos o dever de não fingir aquilo que não sentimos, respeitar as pessoas independente do sentimento. Afinal, levar adiante o que não é verdadeiro, não trará nada de bom a ninguém. Pois, afinidade não se explica, amizade ou qualquer relacionamento não se força, confiança não se obriga e sentimento não se controla.

No entanto, nem sempre o afastamento é proposital, nem sempre as pessoas nos deixam porque não nos amam mais. Estamos tão ocupados com os afazeres do dia a dia, tão preocupados e focados na realização profissional e financeira que nos esquecemos de regar e reservar tempo para aquilo que também é importante e necessário; nossos relacionamentos pessoais.

Eu luto bastante pelas pessoas, mas quando eu desisto, me perdeu. (Clarice Lispector)

Em muitos relacionamentos nossos sentimentos e valores são subtraídos, mesmo assim sempre temos a possibilidade de conhecer a pessoa mais profundamente. E quando percebe que você não tem valor para alguém que se dedicou tanto? Logo você que não ama pela metade, que sempre é o mesmo, não vive de mentira. Logo você que dedicou tempo, atenção, fez o possível para a pessoa se sentir bem ao seu lado. Pensou que era verdadeiro e recíproco! É difícil aceitar que nos tornamos algo “inútil”, simplesmente por não ter conseguido conquistar uma pessoa, ou descartável, como se você não tivesse valor algum.

Ao longo da vida conhecemos pessoas e somos obrigados a nos despedir pouco a pouco, não porque queremos, afinal, não abandonamos a quem amamos, mas porque ao poucos aprendemos a nos valorizar, respeitar e a dar importância a nossa dignidade. Então aos poucos a pessoa também vai nos perdendo.

Não o abandonei, foi você quem me perdeu. Afinal, sempre merecemos o melhor.

Com carinho! ❤

Desejo a você tudo de bom! Abraço e até mais! 🙂